sábado, 10 de dezembro de 2016

Prefeitura do Apodi equipa as nove Unidades de Saúde com transportes 0 Km

Atualmente o município do Apodi, entre “UBS” e “PSF”, conta com 09 Unidades de saúde.


Na manhã de hoje, 10, acompanhado do secretário de saúde, Pedro júnior, o prefeito Flaviano Monteiro deu ordem de compra de 09 Fiat Palio "completos" 0 Km para nossas unidades básicas de saúde. "Agora, cada unidade de saúde disporá do seu próprio veículo", observou o secretário Pedro Júnior.

Isso é bom. Não há necessidade de se alocar veículos para as equipes se deslocarem até as unidades. Um gasto a menos para o contribuinte. Ao todo, durante a gestão, já são 14 novos carros 0 KM adquiridos pela secretaria de saúde.

Importantes aquisições. Agora fazem parte do patrimônio do povo do Apodi. 

Se reduzirem a roubalheira acredito que não precisaria de PEC senhor Felipe Maia

Reprodução.
O deputado federal Felipe Maia (DEM) disse que o senado terá “a responsabilidade de aprovar” em segundo turno a PEC 55 (Proposta de Emenda Constitucional do Teto dos Gastos que congela gastos sociais pelos próximos vinte anos). “Neste momento crítico, não há outra solução”, afirma Felipe Maia sobre PEC 55.

Há sim Felipe Maia outra saída. A roubalheira no submundo da política. Se os políticos brasileiros diminuíssem ela pela metade, quero acreditar que muito se resolveria em termos práticos de recursos para erguer a economia.

Matérias relacionadas:

Com os desvios que ocorrem nesse país da parte da classe política, os rombos na economia e no orçamento só tendem a aumentar. Os caras quebram o país desviando recursos, depois querem tirar nas costelas do povo o rombo deixado. Esse é um grande problema.

Para preservar a forma como os políticos trabalham a política, pode fazer uma PEC para cada setor. Não resolve. Se não reduzirem essa roubalheira pode chegar dinheiro de carretas que não tem como. Não há economia que resistia.

Ao que tudo indica, parece que para os políticos desse país, criar mecanismos para que os mesmos continuem praticando a forma de fazer a política de sempre é a prioridade. Tore onde torar. Tem que se aprovar PECs para garantir a forma esdrúxula de se praticar a política que todos estamos acostumados a ver. 

LAVA JATO: Padilha operacionalizou dinheiro para Temer, diz delator

Reprodução.

Por Thiago Bronzatto, Robson Bonin, Daniel Pereira

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB-RS), tem um capítulo especial nas 82 páginas da delação explosiva do lobista da Odebrecht em Brasília, Claudio Melo Filho, revelada por VEJA em sua edição atual. Segundo o ex-executivo da empreiteira, Padilha era o operador dos repasses da empresa destinados a Temer.

Para fazer chegar ao presidente Michel Temer os meus pleitos, eu me valia de Eliseu Padilha ou Moreira Franco, que o representavam. Essa era uma via de mão dupla, pois o atual Presidente da República também utilizava seus prepostos para atingir interesses pessoais, como no caso dos pagamentos que participei, operacionalizado via Eliseu Padilha”, diz Melo Filho.

Sempre soube que Eliseu Padilha representava a figura política de Michel Temer”, diz o lobista. Por essa razão, Cláudio Melo fazia questão de estar em contato permanente com o peemedebista, seja em reuniões no Instituto Ulisses Guimarães ou no escritório da empreiteira em Brasília. Essa relação tinha laços comerciais. Quando inaugurou o seu escritório de advocacia em Porto Alegre, Padilha solicitou que Melo o indicasse para a Odebrecht, o que foi feito, segundo o delator. O escritório do ministro da Casa Civil, de acordo com o lobista, foi “o local de entrega de pagamento a título de contribuição” feito pela empreiteira para o PMDB.

Reportagem de VEJA desta semana conta que Padilha, cujo apelido é “Primo”, recebeu da Odebrecht 4 milhões de reais dos 10 milhões de reais da ajuda financeira solicitada por Temer ao empreiteiro Marcelo Odebrecht, num jantar realizado no Palácio do Jaburu em maio de 2014. Desses recursos, 1 milhão de reais foi repassado por Padilha ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, preso na Operação Lava-Jato. A outra parte foi entregue no escritório do advogado José Yunes, amigo íntimo e assessor especial de Temer.

Procurada, a assessoria do presidente Michel Temer e do ministro da Casa Civil Eliseu Padilha apresentou o seguinte esclarecimento: “O presidente Michel Temer tratou diretamente com Marcelo Odebrecht do pedido de doação. O presidente não se recorda da participação de Claudio Melo na conversa e reafirma que a doação solicitada foi regularmente declarada em acordo com as regras eleitorais. As informações imputadas por Claudio Melo ao ministro Eliseu Padilha e ao assessor José Yunes são absolutamente inverídicas e sem amparo na realidade”.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Prefeitura do Apodi finalizou o pagamento do 13º salário/2016 dos funcionários efeitos e comissionados

Reprodução.
Prefeito Flaviano anunciou que hoje, 09, a prefeitura do Apodi finalizou o pagamento do 13º salário da folha dos funcionários efetivos e comissionados/2016. 

O prefeito lembrou dos diversos município do estado que não estão conseguindo manter sequer a folha em dia e destacou o compromisso que a gestão Apodi Terra querida teve em manter a folha em dia ao longo de todo o mandato. Destacou ainda a importância do 13º para a movimentação da economia local.

Flaviano finalizou dizendo que até o Natal a sua gestão faz se esforçar para pagar os salários do mês de Dezembro. 

Diretor da Odebrecht fala sobre entrega de dinheiro em escritório de amigo de Temer

Reprodução.
O ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht Claúdio Melo Filho denunciou a entrega de dinheiro em espécie no escritório do advogado José Yunes, um dos conselheiros mais próximos do presidente Michel Temer, durante a campanha eleitoral de 2014, de acordo com informações do jornal O Globo. Yunes foi tesoureiro do PMDB em São Paulo e, hoje, é assessor especial do presidente no Palácio do Planalto.

As cifras fariam parte de um repasse de R$ 10 milhões que Temer teria negociado com o ex-presidente da empreiteira Marcelo Odebrecht, numa reunião no Palácio do Jaburu, em 2012, dois meses depois do início da Operação Lava Jato. Essa não é a primeira vez que o nome de Yunes aparece na Lava Jato associado a supostas movimentações financeiras de Temer.

Indireta
Numa das perguntas endereçadas ao presidente, o ex-deputado Eduardo Cunha levanta suspeita sobre a relação entre os dois e um suposto caixa dois. “O sr. José Yunes recebeu alguma contribuição de campanha para alguma eleição de Vossa Excelência ou do PMDB, de forma oficial ou não declarada?”, indagou Cunha em pergunta a Temer no processo em que é acusado de receber propina para intermediar a venda de um campo seco de petróleo no Benin para a Petrobras.

O peemedebista é uma das testemunhas arroladas pela defesa do ex-deputado, que está preso em Curitiba. O juiz Sérgio Moro vetou esta e mais outras 20 perguntas do ex-deputado. A explicação é que as questões não relacionadas diretamente com o processo em curso contra o ex-deputado.

Melo Filho afirmou que, dos R$ 10 milhões acertados com Temer, R$ 6 milhões iriam para a campanha de Paulo Skaf, presidente da Fiesp e candidato do PMDB ao governo de São Paulo em 2014. Os outros R$ 4 milhões iriam para o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, responsável pela distribuição do dinheiro entre outras campanhas do partido.

Governador recebe projeto de anel viário da Rota Sul

Foto: Rayane Mainara
O governador Robinson Faria recebeu do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) o projeto de duplicação da RN 313, que une Pium a Parnamirim. A assinatura do termo de doação ocorreu nesta sexta-feira (9), durante confraternização de setor, realizada no Ocean Palace, em Natal.

A Rota Sul é um trecho de 14 quilômetros de extensão de importância turística porque liga a BR 101, em Parnamirim, às praias do litoral Sul do estado. A iniciativa é uma Parceria Público-Privada e tem o objetivo de servir de rota alternativa para turistas que vem de Alagoas, Recife e João Pessoa, por exemplo, para chegar ao litoral Sul e também à Ponta Negra.

Com o novo acesso sul do Aeroporto Aluízio Alves, a Rota Sul também poderá servir aos seus passageiros que se deslocam para as praias, mas também servirá para desafogar o trânsito para moradores de Parnamirim. Se fosse arcar com os custos para elaboração do projeto, o Estado teria uma despesa de R$ 300 mil.

A Rota Sul também será um alongamento do anel viário metropolitano de Natal, que será iniciado na avenida Moema Tinoco, integrante das obras do Pró-Transporte, já com recursos garantidos pelo governo do RN. A partir da avenida, é possível acessar o viaduto construído no acesso norte ao aeroporto de São Gonçalo do Amarante, com ligação futura à BR- 304 por meio do acesso sul do aeroporto, com menos de 1km restante para ser concluído.

O governador Robinson Faria declarou que o projeto entregue pelo Sinduscon deixa em estágio avançado uma das ações que mais beneficiam o turismo potiguar. “Com a entrega do acesso sul do aeroporto, teremos o anel viário completo de Natal, que será a segunda capital do país a ter essa pista auxiliar além de São Paulo. Ela evita que caminhões pesados passem por dentro da cidade, deixando o trânsito mais lento. Além disso, serve como importante corredor turístico”.


O presidente do Sinduscon, Arnaldo Gaspar, comentou que a ideia do projeto é antiga. “O governador já havia falado no ano passado desse desejo de construir o anel metropolitano. O que fizemos foi pensar em uma forma de ajudar o governo a desenvolver e tirar do papel a ideia. Essa foi uma das nossas contribuições para o desenvolvimento do RN”, disse.
Assecom Governo Do RN

Equipes de transição trabalham a todo vapor em Apodi

Clique para ampliar.
A menos de 30 dias do prefeito Flaviano deixar o mandato e Alan Silveira assumir, as equipes de transição em Apodi trabalham a todo vapor.


Na manhã de hoje, 09, na sede da secretaria de educação muitas trocas de ideias e informações de ambas as partes: vencedores e vencidos. Todo mundo querendo ajudar o Apodi e ao povo.

LAVA JATO: Odebrecht delata grana em dinheiro vivo a campanha de Alckmin

Reprodução.
Em delação premiada à força-tarefa da Lava-Jato, executivos da Odebrecht disseram que teriam repassado dinheiro de caixa 2, em dinheiro em espécie, para as campanhas de 2010 e 2014 de Geraldo Alckmin (PSDB) a governador de São Paulo. Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, o pagamento teria sido feito a duas pessoas próximas a Alckmin. Eles disseram que não chegaram a discutir o assunto diretamente com o governador.

Ainda conforme a delação, R$ 2 milhões em dinheiro vivo teriam sido repassados ao empresário Adhemar Ribeiro, irmão da primeira-dama, Lu Alckmin, durante a campanha que elegeu o tucano em 2010. Na briga pela reeleição, um dos operadores, segundo a empreiteira, seria o atual secretário de Planejamento do governo paulista, Marcos Monteiro. A Folha não obteve os valores que teriam sido pagos na campanha para a reeleição.

Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indicam que não há doações diretas da Odebrecht à conta da candidatura de Alckmin em 2010 e 2014. O tribunal registra, na primeira campanha, apenas uma doação oficial de R$ 100 mil da Braskem, braço petroquímico da empreiteira, à direção do PSDB em São Paulo. No ano de 2014, foi informada uma doação de R$ 200 mil da mesma empresa ao comitê financeiro da campanha a governador, valor que foi repassado pelo comitê à conta da candidatura do tucano.

O codinome de Alckmin nas listas de propina e caixa 2 da empreiteira era "Santo", segundo informação publicada pela revista Veja. O apelido aparecia associado nas planilhas da Odebrecht apreendidas pela Polícia Federal à duplicação da rodovia Mogi-Dutra, uma obra do governo Alckmin de 2002.

Exposição do Trilhas Potiguares 2016 aberta no pátio da Reitoria

Por Marina Gadelha

Momentos e pessoas do programa Trilhas Potiguares 2016 compõem a exposição fotográfica que fica até 16 de dezembro no pátio da Reitoria da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A reitora da instituição, Angela Maria Paiva Cruz, visitou a mostra na tarde desta quinta-feira, 08, para prestigiar os registros feitos por alunos que participaram do projeto de extensão desenvolvido há mais de duas décadas na UFRN, neste ano realizado de 26 de junho a 02 de julho em 12 municípios potiguares.

Acompanhada do pró-reitor adjunto de Extensão, Breno Cabral, e da pró-reitora de Gestão de Pessoas, Mirian Dantas dos Santos, Angela Paiva elogiou a iniciativa que expõe o estreitamento de laços entre UFRN e sociedade por meio do Trilhas Potiguares. O projeto oportuniza a experiência interdisciplinar, interinstitucional e interprofissional, norteado pela busca da contribuição solidária da construção do saber e do desenvolvimento sustentável das comunidades do RN.

ASCOM – Reitoria/UFRN

Todos são iguais perante a lei. Menos Renan. Os militares. Os deputados...

Reprodução.
A reforma da previdência prevista pelo governo Temer é para quem não tem lobby. Não mexe com as aposentadorias especiais de políticos, porque eles têm lobby. Militares ficaram de fora porque têm lobby. Você e eu não ficamos de fora.

Renan Calheiros é réu. Mas pode ficar como presidente do Senado, mesmo não podendo assumir a Presidência da República interinamente – uma das atribuições do presidente do Senado.

Renan Calheiros desrespeitou uma ordem judicial na cara dura. A lei diz que quem desrespeita ordens judiciais no Brasil pode ser preso. Renan não foi preso. O Judiciário preferiu mudar a ordem judicial que ele desrespeitou. Assim a ordem judicial não mais desrespeitava Renan.

Desrespeite você uma ordem judicial do STF para ver o que te acontece. Veja qual é a chance de eu desrespeitar o Supremo e o Supremo decidir mudar sua ordem judicial para ela se conformar à minha desobediência. Mas Renan Calheiros tem lobby.

Renan pôde usar um avião da FAB para fazer transplante de cabelo. Era uma questão de segurança nacional. A lei e a ordem dependiam disso. Não é possível ter um presidente do Senado careca, disseram as autoridades. Não é possível ter um presidente do Senado que não fosse Renan. Logo, ele não podia ser careca.

Têm lobby também os 513 deputados federais e os 81 senadores. Têm lobby os 11 ministros do Supremo e os ministros escolhidos pelo presidente da República. Por isso, eles só são julgados pelos STF, seus colegas de lobby.

Políticos com mandato não foram presos na Lava Jato Eles têm lobby. Os que foram presos foram os que perderam o mandato e perderam o direito de ser julgados pelo Supremo Tribunal Federal, composto de 11 ministros com direito a prerrogativa de foro.

O Brasil tem no início de sua Constituição um artigo dizendo que todos são iguais perante a lei. Mas no Brasil, quem tem a responsabilidade de interpretar a Constituição são 11 ministros do Supremo Tribunal Federal – que não podem ser julgados por mais ninguém. Só pelos colegas de STF, que em tese são iguais a todos os brasileiros perante a lei.

Lula disse uma vez que Sarney não podia ser tratado como um cidadão comum. Renan também não. Nem os militares. Nem qualquer um que tenha lobby.

O engraçado de tudo isso é que no Brasil o lobby não é legalizado. Pelo menos no papel. Ele não existe na lei. Porque se existisse na lei todos teriam que ser iguais perante o lobby. E isso, segundo quem tem lobby, não pode ser.

Seria a anarquia. E as instituições estão aí para impedir a anarquia. E manter cada um no seu lugar, oras.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Vereador eleito Gilvan Alves reafirmou compromisso com o bem do povo

O Vereador eleito Gilvan Alves (PTdoB), no pleito municipal desse ano, que tem andado em cada local da zona Rural do município nesse pós-pleito, reafirmou que o compromisso do seu partido é com o bem do povo.

Nossa ideia é clara e objetiva! Iremos legislar para o povo. Nos aventuramos nesta caminhada como forma de retribuição a todo benefício que o nosso município e sua população tem propiciado a minha família e a mim. Nosso mandato será pró-ativo, cheio de proposição.

Queremos fazer diferente, cheio de novas ideias, buscando sempre um Apodi cada vez melhor. Conquistamos esse mandato para trabalhar pelo povo e não para ficar quieto querendo barganhar acordos com A ou B. Então iremos fiscalizar de perto e propor muitas mudanças, mudando leis e criando novos mecanismos para que os serviços públicos sejam prestados de forma igualitária e com qualidade.

Para isso, contamos com ajuda de vocês amigos, tanto na propositura de ideias e reivindicações, quanto na busca por soluções destas problemáticas. Juntos construiremos um novo jeito de fazer política em nosso município”, concluiu.

JOSIAS DE SOUZA: “Ex-Supremo alistou-se no cangaço de alagoas”

Josias de Souza, um dos mais inteligentes Jornalistas brasileiros, fez um comentário bem especial sobre a atitude do Supremo Tribunal Federal com Relação a Renan Calheiros. Leia abaixo a opinião do conceituado jornalista:

Ao rende-se as conveniências de um réu ilustre, Renan Calheiros, o Supremo Tribunal Federal se auto converteu num puxadinho da república de Alagoas. O Supremo, que agora não é tão supremo assim, estava diante de uma tarefa simples: precisava confirma uma liminar do ministro Marcos Aurélio Melo, que impunha a Renan, o mesmo tratamento que a agora ex-suprema corte, havia dispensado a Eduardo Cunha. Tratava-se de afastar um réu, no caso Renan, de um cargo que está na linha de substituição do presidente da república, a presidência do senado.

E o que fez o Supremo? Desautorizou o seu ministro, Marcos Aurélio, para blindar Renan Calheiros num afastamento meia sola. Ficou decidido que o réu Renan, não pode substituir o presidente da república, mas o fato de responder a uma ação penal, em que é acusado de se apropriar de verbas públicas, não o impede de presidir o senado federal.

Essa decisão, tomada por 6 votos a 3, entra para a história como uma das páginas mais indignas da Suprema Corte brasileira. A decisão foi negociada numa articulação que teve a participação do próprio réu, Renan Calheiros, que soltava fogos desde a noite da véspera, já antecipando o resultado.

Ao ficar de cócoras diante de um réu, o ex-Supremo Tribunal Federal, humilhou o Brasil, num instante em que o Brasil clama por moralidade. O supremo alistou-se no cangaço alagoano”.
Veja comentário em vídeo:

Praça D. José Freire não será inaugurada

Clique para ampliar e veja o antes e o hoje

A Praça Matriz do Apodi, D. José Freire, não será mais inaugurada hoje, 08, como estava previsto.

O motivo, segundo o chefe do executivo apodiense, Flaviano Moreira, seria pelo fato de estar faltando a conclusão do paisagismo, que não foi possível devido a montagem do Parque e das barracas da festa de padroeira. 

Segundo o gestor, o apodiense não deve perder a esperança, pois a Praça será inaugurada próximo dia 22 de Dezembro. Quando o paisagismo terá sido concluído.

Caso ocorra, será a última inauguração do governo Flaviano. Salvo engano, o número inaugurações, caso essa aconteça, terminará em total de 13 ou 14 inaugurações desde 2014, quando as primeiras começaram a ocorrer.

Comando de Greve do IFRN realiza ato em defesa da educação e estudantes ocupam Reitoria

Com o acirramento dos ataques pelo Governo Federal aos direitos sociais e principalmente a educação, alunos e servidores do IFRN, com apoio do SINASEFE Natal, realizaram na tarde dessa quarta-feira (07/12) um ato que culminou na ocupação da Reitoria pelos estudantes. A iniciativa teve como objetivo defender a educação pública e denunciar o desmonte do serviço público. A mobilização teve início em frente ao Campus Natal Central e seguiu em caminhada até a Reitoria.

Munidos de faixas e cartazes, os manifestantes alertavam os pedestres e motoristas, que circulavam pela via sobre as consequências nefastas da implantação de medidas como a Reforma do Ensino Médio e a PEC 55, ambas recentemente aprovadas em comissões e votações na Câmara e no Senado Federal. Inicialmente, o grupo panfletou na entrada do IFRN e ao lado do shopping Midway Mall, enquanto o professor do IFRN, Raoni Souza, realizou uma aula pública sobre a Projeto de Emenda Constitucional.

Segundo o docente, a PEC 55 significará a fim de uma série e direitos sociais garantidos pela Constituição de 1988. “Com o congelamento dos gastos por vinte anos, não somente esse governo mais seus sucessores ficaram impedidos de financiar políticas sociais que viabilizam direitos básicos assegurados pela legislação, além de ser uma falácia do ponto de vista econômico”, explicou o docente. Para Raoni Souza, o governo possui outras alternativas melhores e mais eficientes para equilibrar suas contas, mas escolhe tirar justamente dos mais pobres. “O governo sustenta que precisa pagar a dívida pública e frear seu crescimento, mas não informa que o país possui uma dívida pública não auditada, se nega a aprovar projetos como a taxação de grandes fortunas e ao mesmo tempo mantém projetos como o bolsa empresário”, finalizou.

Após a aula pública, alunos participantes do ato pediram a palavra e falaram sobre sua discordância com as medidas tomadas pelo atual governo e demostraram preocupação com o futuro da educação pública, muitos deles estiveram em Brasília, no último dia 29 e sofreram com a maciça e violenta repressão da polícia presente no local. A coordenadora do SINASEFE Natal, Socorro Silva, ressaltou a importância da mobilização dos servidores contra o desmonte do serviço público. “Apesar de muitos acharem que as medidas tomadas por esse governo ilegítimo não chegarão até eles, fica claro a cada novo ataque, seja ele através dessa PEC da maldade ou da recém anunciada reforma da previdência que todos seremos prejudicados no final. Esta não é uma luta por demandas individuais, mas pela preservação de direitos coletivos dos servidores e principalmente em defesa da instituição que trabalhamos”, explicou a coordenadora.

Ao final do ato, os manifestantes saíram em caminhada até a Reitoria do IFRN, onde foram recebidos pelo Pró-reitor de Ensino, Agamenon Henrique de Carvalho Tavares. Nesse momento, foi anunciada a ocupação do prédio pelos estudantes, que realizaram no local uma plenária e anunciaram suas reivindicações. Entre as principais demandas dos alunos estão: o pronunciamento oficial da Instituição contra as medidas do Governo Federal, em especial a reforma do Ensino Médio; a Lei da Mordaça e a PEC 55; a suspensão do calendário acadêmico, tendo em vista que diversos campus se encontram em greve; além de uma posição formal do Instituto garantido a reposição de aulas e a não perseguição de alunos envolvidos com o movimento estudantil.

O Pró-reitor, por sua vez, disse que a Instituição não tomará medidas arbitrárias contra o movimento estudantil. “A Pró-Reitoria não se posiciona contra as ocupações e está aberta ao diálogo, vim garantir que não haverá represálias, nós podemos ter algumas posições diferentes, mas não estamos em lados opostos. Eu como Pró-reitor de Ensino, conheço os estudantes que nós temos e acredito que haverá respeito por esse espaço que pertence antes de mais nada aos alunos. Eu fui na ocupação da Campus Zona Norte e chegamos a realizar atividades pedagógicas lá, essa instituição preza pela diversidade de pensamento e nós estamos aqui para garantir toda diversidade como deve ser em uma casa que se dedica a educação”, finalizou o gestor.

Após a fala do Pró-reitor, os estudantes realizaram uma nova plenária para definir detalhes da ocupação. Se dirigindo aos servidores e também à gestão, a coordenadora do SINASEFE Natal solicitou que o movimento paredista não seja tratado como um movimento partidarizado, menorizado pelo fato do número reduzido de servidores em greve. “Apesar de estarmos em menor número, estamos lutando de pé por uma causa que não representa um benefício individual. Assim como nossos colegas que não paralisaram suas atividades, nós também temos compromissos, também estamos receosos em termos nossos salários cortados, como foi sinalizado por alguns gestores, mas nós escolhemos lutar, inclusive pelos que não apoiam o movimento”, enfatizou Socorro Silva. 

Os servidores que acompanhavam o ato também se reuniram e decidiram criar uma escala para acompanhar a ocupação e prestar suporte aos alunos, além de desenvolver atividades pedagógicas no espaço. Ao todo, 15 estudantes de vários campi permaneceram para passar a noite no prédio da Reitoria. No próximo dia 09 a direção do SINASEFE Natal se reunirá com o reitor do IFRN, Wyllys Farkatt, para discutir as reivindicações do movimento paredista, deflagrado no IFRN desde o dia 11 de novembro de 2016.
#IFRNemGreve
#NossaGreveéporDireitos

#NenhumDireitoaMenos
#NãoàReformadoEnsinoMédio
#NãoàLeidaMordaça
#NãoàPEC55
#NãoàReformadaPrevidência
#DaLutanãoArredamosoPé
Assessoria de Comunicação SINASEFE - Seção Natal

Instituição discute "Psicanálise a Atualidade" com palestras abertas ao público

Por Sheyla de Azevedo

Acontecerá na próxima sexta-feira, 9 de dezembro, no Auditório do Harmony Center, em Petrópolis, no período da manhã, das 8h às 12h, o I Encontro Temático do Percurso Livre em Psicanálise (PLP). O Encontro, que tem como tema geral a Psicanálise e sua atualidade, terá as seguintes mesas: "Locure-se! Corpos Vividos", com a professora Dra.

Nara Salles, o psicólogo Josadaque Pires e a artista visual, Jéssica Cerejeira; e, depois, o psicanalista Luiz Ricardo Mesquita, fará a palestra "O psicanalista histérico em status nascendi". O Encontro é uma iniciativa do PLP que tem como missão transmitir a teoria psicanalítica, a partir de seu criador, Sigmund Freud, passando por seus seguidores.

Os temas podem interessar a psicólogos, psicanalistas, professores, educadores, artistas e outras áreas ligadas a Humanas. A entrada é gratuita.
Assessoria de Comunicação e Imprensa da Cooperativa Cultural

[VÍDEO] Primo Henrique Alves prestou depoimento a Sergio Moro

Henrique Alves (PMDB/RN), ex-presidente da Câmara Federal, ex-ministro do turismo e ex-deputado sempre teve uma boa relação de amizade com Cunha e é um dos investigados por Moro nas ações da principal operação anticorrupção do país. Ontem, 7, foi o último a prestar depoimento ao juiz Sergio Moro.

Assista vídeo do depoimento de Alves: